55730945_2557360561005773_74874643373474

UMA ESCOLA TRANSFORMADORA

A escola traz em seu nome a forte representação e valorização da cultura afro-brasileira. Luiza Mahin ― negra, africana livre da Costa da Mina, mãe do poeta Luiz Gama ― é idealizada e reverenciada por segmentos da sociedade brasileira associados aos movimentos negros e à valorização da história e cultura afro-brasileiras, sendo representada pela memória histórica como uma quitandeira que foi escrava de ganho e que sempre resistiu ao cativeiro. Uma mulher insubordinada, que se tornou símbolo de luta e resistência negra, configurando um mito para a população afrodescendente.

O principal objetivo da escola é formar cidadãos aptos para lutar por seus direitos, exercendo deveres em prol de uma sociedade justa e igualitária para todos. Atualmente a Escola atende 275 crianças.

a63a5d_8319a0b13735413f9deca96afe8f4320.

A Escola Luiza Mahin sempre teve na sua proposta metodológica e sócio-pedagogica o desafio de trabalhar com os seus educandos o pertencimento comunitário, as identidades de gênero e raça e empoderamento da informação como instrumentos transformador.

Em 2002 a Escola foi destaque na Revista Nova Escola, como instituição de ensino de referência na educação inclusiva com foco no combate ao racismo, valorização da cultura afro e respeito a diversidade. Em 2003 foi a primeira escola Comunitária no Brasil  a implantar a Lei 10.639/03. Já em 2015 a escola foi reconhecida por dois institutos internacionais Alana e Ashoka, por desenvolver no seu fazer pedagógico as competências transformadoras que são a empatia, trabalho em equipe, criatividade e Protagonismo, com essa certificação a Luiza Mahin passou fazer parte da rede de Escolas Transformadoras do Brasil.